quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Nossa Missão - “... Nos convém cumprir toda a justiça.” (Mt. 3:15)

Todos nós temos uma missão a cumprir. Deus não fez o homem para viver inutilmente. Desde o inicio deu atividades para que o mesmo executasse. Quando Jesus veio a este mundo também tinha um propósito. Ele deveria seguir à risca um plano pré-elaborado por Deus. Jesus veio cumprir uma etapa, a mais importante, do processo de salvação da humanidade. Vale lembrar que todos nós fazemos parte desse processo. Nos é cobrada uma parcela de contribuição. Temos deveres a cumprir concernente a divulgação do evangelho a toda criatura (Mt. 28:19)

Durante toda a historia da humanidade Deus tem levantado homens que trouxeram suas contribuições para a concretização do plano de salvação. Todos eles tinham algo em comum: compromisso com Deus.

Não fomos criados para vivermos à toa. Temos raciocínio, compreensão e vontade para podermos de livre e espontânea vontade realizar o que nos é proposto por Deus. Na prestação de contas, no final de nossa existência terrena, teremos que explicar a causa de não termos agido em favor de Deus aqui na terra.

Analise bem, será que fomos criados para vivermos em prol de nossas paixões, desejos egoístas, etc? Toda criação tem o intuito de atender a algum interesse do criador. Não se cria nada por acaso. Se formos verificar na natureza a quantidade de seres vivos veremos que é enorme. Será que cada um deles não tem alguma função na natureza? Claro que tem.

De toda a criação apenas o homem teve o privilegio de ser criado conforme a imagem de Deus (Gn.1:27). Isso exige de nós uma responsabilidade que não existe nas demais criaturas. Precisamos viver uma vida pautada no caráter de nosso criador. O nosso prestigio é real na medida em que cumprimos o propósito de Deus. O que é criado só tem valor se cumprir o papel para o qual foi criado. Se não cumprimos com o propósito de Deus seremos inúteis, conforme disse João Batista: “...toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.” (Mt. 3:10).

Precisamos viver para agradar o nosso criador. Na narração da criação vemos claramente que Deus criou tudo para seu prazer. Em cada um dos seis dias da criação vemos a expressão “ e viu Deus que era bom”. Notamos ai que Ele se preocupa com o resultado da sua criação. Ele não foi criando as coisas sem intenção alguma, só por criar. Ele se preocupava com a função daquilo que acabara de criar. Eu creio que Deus olhava e pensava: - Poxa, tá saindo do jeito que projetei. No entanto, a criatura que foi feita com maior dedicação, o homem, foi a que mais trouxe decepções. Um exemplo foi a desobediência de Adão e Eva. Assim mesmo Deus continuava esperando algo de bom do homem. Note bem: Ele só aceita o que é bom. Isso fica patente quando Abel e Caim ofereceram suas ofertas a Deus ele não se agradou da oferta de Caim. Veja o que Ele disse a Caim: “Se bem fizeres, não é certo que serás aceito?...” (Gn. 4:7). O Senhor não se agrada de qualquer coisa. Ele quer nossa dedicação, amor e temor.

Enfim, vivamos em busca de alcançarmos a perfeição. Não só nossa mais da humanidade. O nosso alvo é esse. Pare de pensar que o mundo está perdido. Basta de pensamentos negativos. Se Jesus fosse pensar dessa forma não estaríamos salvos hoje. Antes de Ele vir não havia nenhum justo (Rm.3:10). Assim mesmo Ele “...veio salvar o que se tinha perdido.” (Mt. 18:11). Façamos o mesmo, busquemos os perdidos.

Sigamos o exemplo de Paulo que anunciava, admoestava e ensinava ‘...para que apresentemos todo homem perfeito em Jesus Cristo.” (Cl.1:28).

Finalmente, medite nos textos abaixo:
- “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mt. 7:21).
- E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites; (Lc. 12:47).

Nenhum comentário:

Postar um comentário